02/04/07

Os Crimes Rituais e as Religiões Sincréticas

Os sistemas de crenças sincréticos são constituídos por religiões que combinam duas ou mais crenças culturais e espirituais distintas numa nova fé.
A santeria, o vudu, o palo mayombe, o candomble e o shango são algumas dessas religiões afro-caribenhas.
A fé afro-caribenha teve a sua origem no tráfico de escravos que ocorreu entre os séculos XVIII e XIX quando os proprietários impuseram o catolicismo aos escravos proibindo-os da prática das suas religiões tradicionais.

A santeria

Santeria é uma palavra derivada do espanhol santo, significando literalmente adoração dos santos.
O sacrifício animal é um dos pontos mais controversos da prática da santeria.
O sacrifício utilizado no âmbito do lado negro da santeria está associado à prática de crimes como o assalto a túmulos, o tráfico de droga e o assassinato.
O crente da santeria utiliza determinados itens que se obtêm de forma ilegal para levar a cabo os seus propósitos, como os obtidos através da profanação de sepulturas.

O vudu

O vudu é uma religião com cerca de 60.000 seguidores por todos o mundo, com uma grande população em Nova York, Miami e Montreal.

O lado negro do vudu é designado por Bokor, a quem se associa o estereótipo desta religião, levando a cabo a prática de magia negra e bruxaria.
Constituem exemplos de crimes praticados sobre a égide do vudu o sacrifício animal, a extorsão e o assalto a túmulos.

O palo mayombe

O palo mayombe corresponde ao lado negro da santeria, usando rituais mágicos para manipular e controlar outras pessoas.
Os praticantes de palo mayombe utilizam ossos humanos, pó das sepulturas, pó das encruzilhadas, ramos, ervas, insectos, carcassas de animais, moedas, especiarias e sangue nas suas práticas.
Os crimes cometidos no âmbito do palo mayombe passam pela profanação de cemitérios, pelo roubo de restos humanos e pela mutilação animal.

Em Abril de 1989, Mark Kilroy e outros cidadãos mexicanos, foram raptados e ritualisticamente mortos e sacrificados pelo “mayombero” e traficante de droga Jesus Constanzo.
Jesus Constanzo esteve ainda ligado a outros crimes envolvendo sacrifício humano, tendo as suas vítimas sido massacradas em meticulosas e elaboradas cerimónias. Contanzo e os seus seguidores cometeram uma série de assassínios sádicos. Algumas das sua vítimas foram inclusivamente decapitadas e desmembradas. Os Corações, cérebros e outros órgãos vitais foram removidos às suas vítimas, enquanto eram torturadas e desmembradas, enquanto a outras lhes foi retirada a pele ainda vivas.
Recentemente, existe um outro caso de assassínios rituais no México envolvendo 320 mulheres que foram violadas, mutiladas e assassinadas desde 1993. As vítimas têm entre os 13 e os 19 anos de idade e por pertencerem a uma classe com poucos recursos económicos as suas mortes nunca foram devidamente investigadas, perfilando-se a possibilidade de também estas mortes estarem associadas a um culto religioso mexicano.

Lisboa, 02 de Abril de 2007

Carla Mondim

1 comentário:

Rui Luís Lima disse...

uma boa Páscoa para todos:)
paula e rui lima